18 de September de 2019

Universidades brasileiras pioram em pesquisa, empregabilidade de alunos e qualidade de ensino, diz estudo

As dezenove universidades brasileiras classificadas entre as mil melhores instituições de ensino do mundo apresentaram piora em índices de qualidade, segundo a última edição do QS University Ranking 2020.

Segundo o estudo, divulgado nesta quarta-feira (19), houve queda na empregabilidade de formandos, no desempenho das pesquisas acadêmicas, no nível de ensino e na atratividade para estudantes e professores estrangeiros.

A tendência, segundo o diretor de pesquisas da QS, é de piora dos índices do país nos próximos anos. “Existem poucos pesquisadores no mundo capazes de lidar com a perda de quase metade de seu orçamento (…). Dado que nosso indicador de pesquisa é baseado em cinco anos de dados, leva tempo para que as decisões políticas afetem o desempenhonos rankings”, afirma Ben Sowter. “É provável que o status do Brasil com líder de pesquisa regional seja cada vez mais ameaçado nos próximos anos”, completa.

Apesar da piora nos índices, cinco instituições de ensino brasileiras subiram de posição. A Universidade de São Paulo (USP) foi do 118º lugar para o 116º. Além dela, a UFRJ, a Unifesp, a Unesp e a UFSC melhoraram seus desempenhos no ranking.

Seis registraram queda: Unicamp, PUC-SP, UFMG, UFRGS, UnB e Ufscar. As demais permaneceram na mesma faixa de colocação.

O post Universidades brasileiras pioram em pesquisa, empregabilidade de alunos e qualidade de ensino, diz estudo apareceu primeiro em BAHIA NO AR.


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.