Sony e Google adiam lançamento por causa das manifestações nos EUA

"Não é o momento de comemorar lançamentos. Agora, principalmente, devemos permitir que vozes mais importantes sejam ouvidas”

NEW YORK, NEW YORK - MAY 31: Protesters kneel in front of New York City Police during a march to honor George Floyd near Union Square on May 31, 2020 in New York City. Protesters demonstrated for the fourth straight night after video emerged of a Minneapolis police officer, Derek Chauvin, pinning George Floyd's neck to the ground. Floyd was later pronounced dead while in police custody after being transported to Hennepin County Medical Center. The four officers involved have been fired and Chauvin has been arrested and charged with 3rd degree murder. John Moore/Getty Images/AFP

Mais uma vez o Google precisou adiar o lançamento do Android 11. A multinacional já havia protelado o evento, que ocorreria em maio, por causa do novo coronavírus e, dessa vez, apesar de não deixar claro qual o motivo da suspensão do lançamento, fica claro que a decisão foi tomada por causa das manifestações que ocorrem nos Estados Unidos, por causa da morte do americano George Floyd.

Um grupo de desenvolvedores do sistema publicaram um tuíte avisando sobre o adiamento do evento que ocorreria nesta quarta-feira (03): “Estamos felizes em contar mais sobre o Android 11, mas agora não é hora de comemorar. Estamos adiando o evento de 3 de junho e a versão beta. Voltaremos com mais informações sobre o Android 11 em breve.”


Assim como o Google, a Sony também suspendeu o lançamento de novos títulos do console de videogames, que aconteceria na que usou o Twitter do PlayStation para se pronunciar: “Não é o momento de comemorar lançamentos. Agora, principalmente, devemos permitir que vozes mais importantes sejam ouvidas”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*