Em entrevista, Bolsonaro volta a criticar “pânico” por causa do Coronavírus

Presidente voltou a tecer declarações polêmicas em entrevista à RedeTV

Foto: Marcos Corrêa/PR
Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a criticar o que chamou de “pânico” em meio à crise do coronavírus. O chefe do Executivo Nacional concedeu entrevista ao apresentador Sikêra Jr, da RedeTV, nesta segunda-feira (30).

“É mais ou menos o seguinte: a cada 500 pessoas que pegam o vírus, um pode morrer. Você não pode propor uma quarentena maior que a que tá aí”, disse o presidente, segundo o site da Revista Fórum.

Na entrevista concedida por telefone, o presidente tentou passar tranquilidade à população. “O povo que pega esse vírus, pelo menos 60% da população vai contraí-lo. Mas você não pode entrar em pânico. Álcool gel até pra dar beijinho na esposa… Tem que tirar esse clima”, disse Bolsonaro sem revelar a fonte por trás dos dados.

Acerca de sua própria condição à altura dos 65 anos, o presidente voltou a garantir que pelo “histórico de atleta” não tem o que temer: “Esse vírus eu não vou sentir quase nada”, afirmou.

A pandemia de coronavírus no Brasil já registra 4579 casos confirmados e 159 mortes, de acordo com o Ministério da Saúde.

Sobre Paulo Henrique 10 Artigos
Formado em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela FTC. Apaixonado por esportes. Por aqui o debate é aberto e sua participação é fundamental.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*