Covid-19: Anvisa analisa liberação da vacina Sputnik V

Na tarde desta sexta-feira (04) a Anvisa se reúne para analisara liberação das vacinas Covid-19 Sputnik V e Covaxin

Covid-19: Anvisa analisa liberação da vacina Sputnik V
A vacina russa Sputnik V é desenvolvida pelo Centro Nacional de Investigação de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, laboratório russo sediado em Moscou - Foto: Reprodução

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reúne na tarde desta sexta-feira (04) para analisar a liberação da vacina contra a Covid-19 Sputnik V e Covaxin no Brasil.

O pedido para a aplicação dos dois imunizantes já aconteceu antes e foram negados pela Agência. A Covaxin foi rejeitada por falta de documentos e dados. Já a Sputnik V foi negada porque a Anvisa não recebeu relatório técnico que comprovasse o padrão de qualidade.

Com isso, o país utiliza as vacinas CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen na prevenção à doença. Esta última aprovada para uso emergencial.

O Brasil tem 68,9 milhões de doses de vacinas aplicadas. São 22.421.485 pessoas totalmente imunizadas e 46.498.375 pessoas que tomaram a primeira dose. O país contabiliza 469 mil mortes em decorrência da Covid-19.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*