15 de October de 2019

Camaçari: filho matou os pais por eles não aceitarem namoro, diz polícia

As mortes do policial militar da reserva Rinaldo César Bezerra, 62 anos, e de sua esposa, Raimunda da Conceição Souza, 45, assassinados a golpes de facão, na tarde da última segunda-feira (1º), na localidade de Coqueiros de Arembepe, em Camaçari, já têm uma possível motivação. As informações são do portal Correio.

As investigações da Polícia Civil dão conta de que o casal foi morto pelo próprio filho, Marcos Vitor Bezerra, 22, porque não aceitava o relacionamento do jovem com uma mulher, de identidade não informada. Em entrevista, a titular da 26ª Delegacia (Vila de Abrantes), delegada Danielle Monteiro, responsável pelas investigações, afirmou que Marcos negou a autoria do crime.

Ainda segundo publicação do Correio, o acusado foi preso em flagrante por agentes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na noite em que cometeu o crime, após dar entrada no Hospital Geral do Estado (HGE), para onde foi socorrido após ser espancado por moradores da Chapada do Rio Vermelho. A informação da polícia é que ele teria fugido para o local após cometer o crime, mas, ao chegar, acabou reconhecido pela população.

“Ele tinha conflitos anteriores com os pais. Rinaldo, especificamente, não gostava do namoro dele com essa moça, não queriam que ela frequentasse a casa, mas ainda não tenho detalhes dessa parte, estamos investigando a possibilidade de haver outras pessoas envolvidos, como um mentor ou mentora intelectual, vamos apurar”, acrescentou Danielle Monteiro.

Ainda de acordo com a delegada, Marcos é o filho mais novo do relacionamento do casal, além do primogênito, que mora em São Paulo. Rinaldo, no entanto, deixa filhos de casamentos anteriores.

O post Camaçari: filho matou os pais por eles não aceitarem namoro, diz polícia apareceu primeiro em BAHIA NO AR.


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.