17 de September de 2019

Após casos de peste suína no Piauí, Adab adota medidas preventivas nas fronteiras

Após a Agência de Defesa Agropecuária do Piauí, proibir o trânsito de animais suídeos entre as cidades fronteiriças de Formosa do Rio Preto na Bahia e Cristalândia no Piauí, a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia- ADAB, adotou medidas preventivas contra a peste suína.

Bahia faz parte da área livre e nunca houve a identificação dessa doença no território baiano.

Segundo comunicado, a Adab além das medidas protetivas, assina nos próximos dias um termo de cooperação técnica para agir conjuntamente e trocar informações entre os serviços veterinários referente a PSC com estados do Piauí, onde casos da doença já foram confirmados e além dos estados de Pernambuco e Alagoas.

Há a intensificação da vigilância epidemiológica em propriedades. Todo o trânsito de suídeos, produtos e subprodutos é proibido entre as áreas não livres e área livre.
Foi realizada a capacitação de Médicos Veterinários para atuarem em emergência sanitária caso ocorra um foco de PSC, em conformidade ao plano de contingência, treinamento de auxiliares de fiscalização que atuam nos postos de fiscalização e móveis, incremento nas ações de vigilância ativa nas propriedades de maior risco – que estão nas divisas . Além disso, educação sanitária aos produtores, transportadores de animais, em escolas e associações com distribuição de folders sobre PSC.

O que é a Peste Suína Clássica

Peste Suína Clássica é uma doença viral que acomete suínos doméstico e javalis, altamente contagiosa, e se caracteriza por febre alta, conjuntivite, lesões avermelhadas na pele dos animais (hemorrágicas), principalmente nas extremidades do corpo, provoca alta mortalidade, falta de apetite, fraqueza e a tendência de se amontoar.

O vírus é transmitido pelo contato direto com animais doentes; por pessoas, utensílios, veículos, roupas, instrumentos e agulhas com o vírus; por restos de alimentos mal conservados ou por transmissão da mãe para o filhote, ainda na placenta.

A PSC não oferece riscos à saúde humana, mas traz perdas econômicas para o suinocultor. A notificação de suspeita ou ocorrência da PSC é obrigatória a qualquer cidadão e para todo profissional que atue na área de diagnóstico, ensino ou pesquisa em saúde animal, e deve ser feita o mais rápido possível para evitar a difusão da doença para outras propriedades.

Impactos da doença na economia

No caso de uma introdução do vírus em qualquer estado localizado na zona livre, trará ao país prejuízos na exportação de carne suína. Além, dos impactos nas exportações dos complexos de soja, algodão e milho, pois estes produtos necessitam para exportação certificados internacionais, de que nos últimos três meses não ocorreram registro de Peste Suína Clássica e Aftosa.

The post Após casos de peste suína no Piauí, Adab adota medidas preventivas nas fronteiras appeared first on Portal do Cerrado.


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.