24 de November de 2017

Pão sem glúten, veja reportagem no Globo Repórter

Psicóloga faz testes até criar receitas de pão sem glúten para o filho
Psicóloga faz testes até criar receitas de pão sem glúten para o filho

A psicóloga Elen faz testes até criar receitas de pão sem glúten para o filho que têm alergia ao glúten. Mas quem disse que uma dieta sem glúten é uma dieta sem pão? Foi assim que ela criou várias receitas sem glúten.

É mesmo difícil ficar sem pão. A psicóloga Elen não teve escolha. Ela e o filho têm alergia ao glúten. “A doença celíaca, ela é autoimune, e o organismo reage toda vez que o organismo entra em contato com a proteína que é o glúten”, explica Elen.

Aprenda a fazer receitas de farinha preparada sem glúten

Psicóloga faz testes até criar receitas de pão sem glúten para o filho
Psicóloga faz testes até criar receitas de pão sem glúten para o filho. Veja vídeo.

Mas quem disse que uma dieta sem glúten é uma dieta sem pão? E foi assim que Elen criou várias receitas de pão sem glúten.

Globo Repórter: Porque o glúten faz diferença em uma receita…
Elen: Total diferença. O glúten ele ativa a fermentação, ele é indispensável na maciez e para você poder ter um produto que você consiga ter textura agradável, você precisa do glúten.

Então os primeiros testes que eu fazia em casa, ou o produto quebrava, ou ele não crescia, ou ele crescia demais. Ou seja, era um caos. Era um caos trabalhar sem glúten, era um caos.

Globo Repórter: Em vez da farinha de trigo, tem o que?
Elen: Farinha de arroz, amido de milho, fécula de batata e fécula de mandioca.

Globo Repórter: Olha só. A cara tá boa.
Elen: Tá bonito.

Globo Repórter: Muito parecido mesmo com um pãozinho tradicional. Deixa eu dar uma olhadinha nele aqui. É crocante mesmo, fica parecido. Dizem que o pão sem glúten não tem crocância. Nesse caso aqui, dá até para ouvir, quer ver? Muito bom, né? E olha só que delícia.
Elen: Tem miolo.

Globo Repórter: Tem miolo. Agora sim que vai ser a grande prova. Tem miolo, é crocante.
Elen: E o sabor?

Globo Repórter: Será que tá bom? Acho que eu vou primeiro até sem manteiga, sem nada. Gente, é bom.
Elen: Ai, que bom!

Globo Repórter: Victor, o que que você acha desse pãozinho?
Victor, filho da Elen: Ah, maravilhoso. Uma delícia.

Globo Repórter: Você sente falta de pão?
Victor: Não mais, né?

Glúten, o que é?

O glúten resulta da mistura de proteínas que se encontram naturalmente no endosperma da semente de cereais da família das gramíneas (Poaceae), subfamília Pooideae, principalmente das espécies da tribo Triticeae, como o trigo, cevada, triticale e centeio, ou em espécies da tribo Aveneae, como a aveia. Esses cereais são compostos por cerca de 40-70% de amido, 1-5% de lipídios, e 7-15% de proteínas (gliadina, glutenina, albumina e globulina). Por sua estrutura bioquímica, esse tipo de glúten é, muitas vezes, denominado “glúten triticeae”, e popularmente conhecido como “glúten de trigo”.

A frase “contém glúten“, encontrada em embalagens de diversos produtos alimentícios, serve para alertar as pessoas portadoras de intolerância ou reações alérgicas a essa proteína, para que não consumam aquele alimento.

Glúten, principais doenças relacionadas

As pessoas portadoras de doença celíaca têm uma hipersensibilidade ao glúten, que pode ser resultado de uma alergia ou de intolerância ao glúten. Nestas pessoas o glúten provoca danos na mucosa do intestino delgado, impedindo uma digestão normal. Após eliminar o glúten da dieta, o intestino volta a funcionar com normalidade, entre algumas semanas a até alguns meses. Outra manifestação de intolerância é a presença de lesões na pele chamada dermatite herpetiforme.

A hipersensibilidade ao glúten está mais comumente relacionada a problemas de intolerância ou alergias à proteína gliadina (prolamina), embora também existam alergias a outras proteínas encontradas no trigo, como a Glutenina, a Albumina e a Globulina. Embora o milho apresente uma variedade destas proteínas, não produz o mesmo tipo de glúten, e a alergia a derivados de milho não está associada à hipersensibilidade ao glúten.

Entre 1% e 2% da população mundial apresenta intolerância ao glúten , embora até metade dos celíacos não apresentem sintomas graves ou que interferem na vida cotidiana destes.

Os portadores da doença celíaca devem evitar certos alimentos que contenham glúten, destacando-se os derivados de trigo, cevada, centeio, triticale e aveia, incluindo derivados de fabricação caseira ou industrial, como pães, massas alimentícias (macarrão), biscoitos, bolos, salgadinhos, barras de cereais, quibe, pizzas, molhos brancos, granola, empanados, farinha de rosca, cerveja, whisky e vodka de cereais. Os portadores de doença celíaca não devem consumir nem mesmo carnes e legumes empanados em farinha de trigo, ou alimentos produzidas em óleo de fritura onde tenha sido imerso outro alimentos contendo farinha de trigo. Como a doença celíaca é crônica, seus portadores devem adotar uma alimentação sem glúten que geralmente deve ser seguida por toda a vida.

Existe uma crença bastante popular de que os autistas apresentariam um tipo hipersensibilidade bastante particular ao glúten e à caseína (uma proteína presente no leite). Ambas as substâncias teriam um efeito opiáceo nestes indivíduos. Entretanto, estudos científicos a respeito, sugerem que dietas sem glúten não trazem nenhum benefício para crianças autistas.

Quando ingerido em excesso, o glúten pode causar a diminuição da produção da serotonina, o que leva a um quadro de depressão mesmo nos que não são portadores de nenhuma hipersensibilidade. O consumo excessivo de glúten pode resultar no aparecimento da Psoríase e da Artrite psoriática.


23 Comentários em Pão sem glúten, veja reportagem no Globo Repórter

  1. Boa noite ,a receita da Elen parece ser muito boa ,se possível gostaria de receber a receita,pois eu e minha filha somos celiacas .

  2. Gostaria de receber esta magnifica receita, que muito vai me ajudar. Obrigado.

    Gostaria de receber esta receita, que muito vai ajudar. Obrigado.

  3. Olá,
    Gostaria de receber a receita, será de grande ajuda , pois não sei mais o que fazer para agradar minha filha e todos os meus testes com pão ficaram muito ruins!
    obrigada

  4. poxa……todo mundo pedindo a receita….uma amiga minha também pediu, deixou o email…e nada…… Por favor! Passa para a gente, é muito importante!! Obrigada

  5. Gostaria muito de receber a receita da Elen meu esposo trata de um câncer no pulmão e não pode comer nada com glúten e ele ama pães dos que eu fiz sem glúten ele não gostou muito pois a massa fica aprendo que esta cria ao invés de crocante.
    Att
    Flavia

  6. Olá,
    Gostaria muito de receber a receita do pão da Elen, meu filho é alérgico, e encontro grandes dificuldades com a alimentação dele, ja testei varias receitas de pães e ainda nao consegui uma para substituir o pão tradicional, se puder me ajudar enviando a receita fico grata! Um abraço.

  7. Achei o pão muito interessante, pena que não consta a receita….
    Gostaria, se possível, de recebê-la, por email. Elen ou o Globo Repórter poderia enviar-me.

  8. Gostaria de receber a receita do pão sem glúten da Ellen. No globo repórter foi falado que estaria no site. Por favor!!! Abraços

  9. ellen, poor favor, envied a receita para a gentle!!!! Nosa, faze manis que Trento e só estradiol produtos então VIVO de tapioca. Abraço e aguardiente angiostatin poser fazer o pão maravilhoso que você fax.
    Cleusa

  10. Gostaria de receber a receita do pão sem glúten da Ellen. No globo repórter foi falado que estaria no site. Fiquei com uma vontade comer aquele pão. Desde já agradecida

  11. Boa tarde, gostaria de saber a receita do pão sem glúten que a psicóloga Ellen preparou para o filho celíaco.
    Já tentei várias receitas, mas essa lembra um pão françês e os outros um pão de forma.
    Obrigada pela gentileza.

  12. Eu adorei a reportagem. Descobri que o gluten piora meu quadro de endometriose e gostaria muito de receber a receita da Ellen para compartilhar com minha família. Obrigada

  13. Eu adorei a reportagem. Descobri que o gluten piora meu quadro de endometriose e gostaria muito de receber a receita da Ellen para compartilhar com minha família. Obrigada

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*