7 de January de 2017

Bahia coleciona mais de dez medalhas nas Olimpíadas Escolares

MARINGÁ – Mais duas medalhas baianas foram conquistadas nas Olimpíadas Escolares (15 a 17 anos). Após o grande feito dos nadadores que faturaram sete medalhas na piscina de Londrina (PR), durante esse sábado (7) foi a vez do judô também mostrar a força da “terra do axé”. As judocas Mayara Oishi (FazAtleta) do Colégio Dom Bosco e Raila Santos do Colégio Estadual Alfredo Amorim levantaram a torcida e deixaram o pódio cor de rosa para a Bahia. “Perdi apenas para a campeã do peso. Para mim, o bronze valeu ouro, porque essa foi a minha última Olimpíada Escolar, pois acabei de atingir os 17 anos. Além disso, enfrentei um terrível obstáculo que foi vencer o cansaço e as dores no corpo, disputando cinco lutas seguidas, mas o gosto dessa vitória sem dúvidas compensou todo o sacrifício”, disse Mayara que competiu na categoria pesado, ficando apenas atrás da segunda colocada, a pernambucana, Amanda Lima e da paulista Samanta Soares que foi a campeã do peso.

Baiana, de azul, disputa luta nas Olimpíadas Escolares 2009. Foto: Washington Alves
Baiana, de azul, disputa luta nas Olimpíadas Escolares 2009. Foto: Washington Alves

Oriunda de colégio público, como cerca de 50 atletas baianos que estão no Paraná, a jovem Raila Santos, aos 16 anos, não dá moleza aos adversários, e já coleciona títulos de gente grande, incluindo o terceiro lugar conquistado nas Olimpíadas Escolares, realizadas no ano passado, em João Pessoa (PB) e um bronze no Campeonato Brasileiro de Judô, realizado no Espírito Santo. “Não conquistei essa medalha apenas pela força física, pois disputei com adversárias mais fortes. Acredito que o meu diferencial foi mesmo à qualidade técnica, que venho aperfeiçoando diariamente”, ressaltou Raila, que participa pela segunda vez da competição.

Gildizan Jesus de azul, disputou levou o bronze nas Olimpíadas Escolares 2009. Foto: Washington Alves.
Gildizan Jesus de azul, disputou levou o bronze nas Olimpíadas Escolares 2009. Foto: Washington Alves.

Desde ontem (6), as emoções do judô baiano não param no Parque do Japão, em Maringá. A primeira medalha da Bahia nas Olimpíadas Escolares 2009 foi adquirida por, Gildizan Jesus, que levou o bronze, após vencer quatro lutas, perdendo apenas para o paulista, Raphael Warzee, após uma luta equilibrada, fechada com um hippon. “Nem esperava conquistar essa medalha, porque estou no limite mínimo da faixa etária exigida para disputa nessa competição. Tive que enfrentar vários judocas mais velhos, como o vencedor que já tem 17 anos”, ressaltou o baiano que apesar da pouca idade, é o atual campeão brasileiro da categoria juvenil (15 a 16 anos) e uma das maiores promessas do Estado na modalidade.

Com três medalhas no judô e sete na natação, em apenas dois dias dos jogos que se estenderão até o dia 15, a Bahia já soma dez medalhas no campeonato. “Já atingimos o mesmo número de medalhas do ano passado, sendo que ainda estamos no início das Olimpíadas. Nossa pretensão é subir no pódio mais umas dez vezes e voltar com as bagagens mais pesadas. Temos atletas de qualidade que podem trazer muitas alegrias para o Estado”, disse empolgado o coordenador da delegação baiana, Paulo Rocha, que está acompanhando os atletas baianos em Maringá (PR).

Gildizan Jesus levou o bronze após vencer quatro lutas.
Gildizan Jesus levou o bronze após vencer quatro lutas.

Pela primeira vez na história, os jogos que ocorrem entre 05 e 15 de novembro, estão sendo sediados por duas cidades paralelamente, Maringá (PR) e Londrina (PR). Maringá está abrigando as modalidades de: atletismo, futsal, judô, vôlei e xadrez, já Londrina está acolhendo o basquete, o handebol, a natação e o tênis de mesa. Até o dia 10, apenas a natação, o judô, o handebol, o futsal e o xadrez serão disputados nas cidades paranaenses, e a partir do dia 10 até o dia 15, será a vez dos confrontos de basquete, tênis de mesa, vôlei e atletismo. Uma das promessas baianas para a próxima fase é jovem desportista do atletismo Gabriela Vita (Colégio Versailles), vencedora das Olimpíadas Escolares em 2007, e vice-campeã sul-americana da categoria no mesmo ano.

Para atingirem o direito de participar das Olimpíadas Escolares, todos os colégios passaram por seletivas estaduais. Na Bahia as seletivas estiveram divididas em duas etapas, sendo que a primeira foi realizada no interior do Estado, e os atletas que se classificaram nessa fase, passaram para a segunda etapa em Salvador, confrontando-se com as escolas da região metropolitana. Os primeiros colocados ganharam o direito de participar da etapa nacional no Paraná. Nesse ano, mais de 4.000 alunos/estudantes estão representando 993 escolas de 26 estados brasileiros e do Distrito Federal em nove modalidades que estarão abrigadas em 17 instalações esportivas (oito em Maringá e nove em Londrina).


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*